ESPIRITUALIDADE

Cada congregação, com sua espiritualidade na Igreja, põe em destaque um aspecto da vida e dos ensinamentos de Jesus Cristo. Pe. Tiago Alberione, fundador da nossa congregação, compreendeu Jesus como Caminho, Verdade e Vida, assim como ele mesmo se autodefine no Evangelho de Jo 14,6. A esta definição Pe. Alberione associa o título Mestre, que é o mais comum dado a Jesus nos Evangelhos. Por isso, o centro e o fundamento da nossa espiritualidade é Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida.

O que significa dizer que Jesus é Mestre, Caminho, Verdade e Vida?

Jesus Mestre: não só Jesus era chamado de Mestre, mas ele mesmo assume este título: “Vós me chamais de Mestre e Senhor e dizeis bem, pois eu o sou” (Jo13,13).  Ele é Mestre porque ensina a Verdade do Pai, por meio da sua Palavra, dos seus exemplos e da sua vida.

Jesus Caminho: consiste em aderir a Jesus Cristo com a vontade e desejar segui-lo. Os primeiros cristãos eram chamados de seguidores do Caminho (At 9,1-2), porque ele se apresenta como o único caminho seguro para chegar ao Pai: “Ninguém vem ao Pai a não ser por mim” (Jo 14,6ss).

Jesus Verdade: significa conhecer e aderir a Jesus Cristo com a inteligência, escutando a sua Palavra. Ele comunica a Verdade do Pai, pois realizou tudo o que o Pai lhe pediu sendo fiel à sua missão até o fim, tornando-se luz para a humanidade: Eu sou a Luz, vim ao mundo para que aquele que crê em mim não permaneça nas trevas (Jo12, 46).

Jesus Vida: consiste em acolher Jesus, seu amor e sua graça com o coração e todo o afeto. Ele oferece a sua vida por nós, para que tenhamos vida em plenitude. Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância (Jo10, 10).

PALAVRA E EUCARISTIA

Alimentadas cotidianamente pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, que iluminam nosso modo de ser e agir no mundo, procuramos através dos momentos de oração diária, pessoal e comunitária, da celebração Eucarística e da meditação da Palavra de Deus, orientar nossa vida e missão para o anúncio do Evangelho.

MARIA, RAINHA DOS APÓSTOLOS

Muitos são os títulos atribuídos a Nossa Senhora. Pe. Tiago Alberione, ao iniciar a Família Paulina, escolheu o título de Maria Mãe, Mestra e Rainha dos Apóstolos.

Esta devoção a Maria, vem do início do cristianismo, quando os primeiros cristãos a invocavam como Mãe de Deus e Rainha dos Apóstolos, pois estava com eles em oração (cf. At 1,13-14). Com sua docilidade e abertura à vontade de Deus, ela formou e continua formando os apóstolos de todos os tempos. Por isso, dentro da nossa espiritualidade ela ganhou um destaque todo especial que enriquece o nosso caminho de seguimento a Jesus.

  • Como mãe, Maria concebeu Jesus por obra do Espírito Santo, deu à luz na mais extrema pobreza; ajudou-o a crescer preparando-o para assumir a vida e a missão que o esperava. É a primeira discípula que recebeu e deu Jesus ao mundo. Ela também nos ajuda e acompanha em nossa vida e missão de apóstolas de Jesus.
  • Como Mestra, ensina-nos o caminho do seguimento de Jesus mediante a escuta e o acolhimento da Palavra, formando-nos como discípulas do seu filho.
  • Como Rainha, Maria não traz coroa, nem vestes reais, pois a sua única riqueza é seu Filho Jesus. Deste modo, não é rainha por si mesma, mas porque é mãe do único Rei, Jesus Cristo.

A imagem de Maria, Rainha dos Apóstolos, idealizada pelo pe. Alberione, apresenta Maria como uma mulher simples do povo. Está em pé oferecendo Jesus que traz na mão a Palavra de Deus. Ele vem comunicar a Boa Notícia do Reino de Deus.

SÃO PAULO APÓSTOLO

Como modelo do seguimento de Jesus, temos ainda na nossa espiritualidade o apóstolo São Paulo. Nele, nos inspiramos para viver com alegria, entusiasmo e doação a nossa consagração.

Depois do seu encontro com Cristo, São Paulo não foi mais o mesmo. Tornou-se o maior missionário de todos os tempos, colocando sua vida e seus talentos a serviço do Evangelho.  Foi o fundador de muitas comunidades cristãs no mundo pagão e as acompanhava escrevendo cartas e exortando-as a fundamentar sua vida em Jesus Cristo, tornando-se, assim, o discípulo apaixonado por Jesus.

Pe. Alberione encontrou em São Paulo o apóstolo da universalidade, que viveu e comunicou o Evangelho às pessoas do seu tempo com todos os meios de sua época. Ele é o nosso inspirador e o modelo do seguimento de Jesus Cristo. Pe. Alberione, afirma: “Antes de colocar o instituto sob a proteção de são Paulo, rezou-se muito. Queria um santo que se destacasse em santidade e, ao mesmo tempo, fosse exemplo de missão. São Paulo uniu em si a santidade e a missão”.

Deixando-se guiar pelo Espírito de Deus, Paulo sentia-se impulsionado a ir cada vez mais longe. Identificou-se de tal forma com Jesus a ponto de dizer: “Já não sou mais eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20).